No Al-Wahda, Magrão aprofunda posicionamento, e Hugo centraliza

Ontem assisti à vitória de 3 a 0 do Al-Wahda sobre o Hekari United, na abertura do Mundial de Clubes 2010. E dois brasileiros apresentaram-se com posicionamentos e funções diferentes do seu histórico recente no nosso futebol.

O Al-Wahda joga no 4-4-2 com um volante central recuado, guarnecendo a linha defensiva e tendo à frente três meias. Na frente, um centroavante de referência – o também compatriota Fernando Baiano – e outro atacante de movimentação.

A estratégia prioriza o jogo lateral. Pela direita, com o apoio simultâneo entre Ahmed e Masood. E na esquerda, o mesmo acontece com Ali e Mahmoud. Na frente, Matar movimenta-se preferencialmente na direita, mas também se aproxima da esquerda quando as jogadas por lá acontecem. E Fernando Baiano fica na área para concluir as jogadas de cruzamentos.

Magrão, ex-Inter, é o volante central. Ele aprofunda o posicionamento, e joga praticamente como um ‘líbero à frente dos zagueiros’. Faz a cobertura dos laterais, permitindo ao Al-Wahda investir nesse jogo pelos lados. E também contribui com o primeiro passe. Diferente do que fazia no Inter, quando era utilizado pelo técnico Tite como apoiador pela direita em um losango que tinha Edinho como volante central defensivo.

Hugo, ex-Grêmio, também desempenha função diversa. Tanto no tricolor gaúcho como também no São Paulo – onde até ala o meia-atacante foi – Hugo preferia atuar na esquerda, tanto como meia-ofensivo, como também no ataque. Mas no Al-Wahda ele é o organizador central.

Sem a bola, Hugo às vezes recua para auxiliar Magrão no combate central, proporcionando – se assim quiserem – uma variação para o 4-4-2 em duas linhas. Durante o jogo, considerei que este recuo era forçado pelo adversário – este sim, o Hekari, no sistema britânico. E Hugo forçava-se a acompanhar o meia-central mais ofensivo do time de Papua Nova Guiné. Mas o sistema pareceu-me claro: 4-4-2 desdobrado em 4-1-3-2.

Anúncios
Esse post foi publicado em Mundial de Clubes e marcado , . Guardar link permanente.

3 respostas para No Al-Wahda, Magrão aprofunda posicionamento, e Hugo centraliza

  1. Mauricio® disse:

    Acho que essa posição é onde o Magrão mais rende. Na época do losango do Tite, enquanto o Sandro estava na seleção, o meio do Inter era Magrão, Giuliano pela direita, Guiña pela esquerda, e D’Ale. Na minha humilde opinião, foram os melhores jogos do Magrão, não se sentiu em nada a ausência do Sandro.

  2. Danilo disse:

    eduardo , poderia dizer que em vez do 4132 ser um 442 com duas linhas de quatro hugo sendo um segundo volante e o magrão como primeiro ?

  3. Monex disse:

    Delanteros Pizarro como nueve Farfan por derecha y por izquierda Guerrero. Mas atrasado como lateral volante por derecha Guizasola y por izquierda Vargas. un poco arriesgado para una seleccion como la peruana no olvidemos que somos ultimos de america empezemos a trabajar desde esa realidad creo que esa formacion no deja espacio para Vargas el no puede ser lateral volante xq tiene menos marca que las camisas que venden en gamarra el Loco es para atacar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s