Messi, bom exemplo de falso-nove no Barcelona

Guardiola, a partir da contratação de David Villa – atacante que prefere jogar pelo lado esquerdo – e da transferência de Ibrahimovic ao Milan, perdeu a referência na área. Sem um centroavante típico, abriu mão desta figura e ofereceu ao craque Messi a possibilidade de jogar em função diferente da habitual no clube. Ao invés da ponta-direita, de onde partia em diagonais na direção do gol, Messi agora atua como ‘falso-nove’.

A função é bem parecida com a desempenhada por Ronaldinho Gaúcho na derrota do Brasil para a Argentina – leiam aqui. Claro, o sistema tático do Barcelona já é mundialmente reconhecido como 4-3-3 (os analistas têm medo de dizer que um time joga mesmo com três atacantes), e a estratégia brasileira foi tida consensualmente como o 4-4-2 em losango. Mas Ronaldinho atuou centralizado, alinhado aos atacantes Robinho e Neymar, marcando a saída de bola de Mascherano, mas sem integrar-se ao meio-campo. Ou seja, um falso-nove.

No Barcelona, Messi desempenha a função do falso-nove com desenvoltura invejável. Reparem no Heat Map retirado do renovado site da ESPN – lindo e fácil de manusear. Messi movimenta-se pelos dois lados, e pelo centro, como atacante adiantado, sem ser o centroavante:

Esta movimentação de Messi permite ao Barcelona seguir com seu ‘tiqui-taca’ – como os espanhois chamam a predileção pelas trocas de passes curtos. Na vitória de ontem fora de casa sobre o Panathinaikos (3 a 0), o Barça teve absurdos 79% de posse de bola. São ao menos quatro as triangulações:

1) Messi aproxima-se de Pedro, Daniel Alves e Xavi na direita; 2) de David Villa, Adriano e Iniesta pela esquerda; 3) de Villa e Pedro por dentro, adiantados; 4) de Iniesta e Xavi, também por dentro, mas na área de articulação.

A cobertura defensiva, com Mascherano, modificou-se. Antes, com Abidal na lateral-direita, o Barça fazia a basculação defensivaleiam aqui, em post resgatado do Preleção, blog do clicEsportes. Abidal permanecia na base e formava o trio defensivo com Puyol e Pique, liberando Daniel Alves. Agora os dois laterais apoiam, tanto Dani quanto Adriano. Mascherano, como um líbero à frente da zaga, aprofunda o posicionamento, centralizado, e empurra os zagueiros para os lados na cobertura dos laterais.

Anúncios
Esse post foi publicado em Barcelona e marcado . Guardar link permanente.

4 respostas para Messi, bom exemplo de falso-nove no Barcelona

  1. Yan Guedes disse:

    Futebol mais bonito dos últimos tempos. A cada temporada que se passa o Barça vai apresentando evoluções. Apesar de ter conquistado tudo na temporada 08/09 e “só” a liga nacional na última temporada.

    Pep Guardiola deveria ter um contrato vitalício com o Barça. A filosofia do Pep vem do próprio Barça, nenhum outro treinador se encaixaria tão bem.

    Mas não sei não, acho que se manter essa estratégia com os laterais espetados o Barça pode ter sérias dificuldades na próxima segunda feira contra o Real. Talvez seja a hora de voltar com Abidal na lateral esquerda.

  2. André Kruse disse:

    Tu considera o Ibrahimovic um centroavante típico?

    Essse esquema do falso-nove não pode encontrar dificuldades com um time retrancado, com uma linha defensiva bem recuada, que fecha o meio da área e cede as pontas para o adversário? (Ex: Estudiantes no mundial 2009)

  3. Augusto disse:

    A mudança na cobertura defensiva (volta do primeiro volante ao invés da basculação com o lateral que ficou) transformou o 4-3-3 do barça num W-W. hehehe

  4. gabriel disse:

    gostei dessa formação do barça, acho que vou tentar ela no meu play 2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s