O 4-4-2 de Luxemburgo no Flamengo

Assisti ontem na Ressacada ao empate entre Avaí e Flamengo – 2 a 2, pela 29ª rodada do Brasileirão 2010. E pude conferir também no treino do sábado, no CT do Figueirense, o trabalho de Vanderlei Luxemburgo. A distribuição tática e as estratégias são nítidas.

O Flamengo de Luxemburgo joga no 4-4-2 com um volante e três meias alinhados (ou 4-1-3-2, para quem prefere desdobrar o campo em quatro faixas). Willians é o volante central, protegendo a linha defensiva, e na ‘sobra’ dos meias – da direita para a esquerda: Correa, Kleberson e Renato Abreu.

Há procura pela variação de jogadas. Na esquerda, Renato Abreu lateraliza o posicionamento quando Juan apoia, e Kleberson se aproxima para a triangulação (Correa fecha na cobertura); na direita, Correa segue com preocupação mais defensiva, liberando Léo Moura para as combinações com o atacante Diego Maurício. Pelo meio, Kleberson centraliza as jogadas com Correa e Renato Abreu.

Na área, Val Baiano faz a referência, função imprescindível a uma equipe que joga pelos lados do campo. Foi pela linha de fundo, duas vezes com Renato Abreu, que o Flamengo construiu as jogadas nos gols do centroavante.

Sem a bola, Willians cobre os dois lados. Os laterais apoiam alternadamente. Diego Maurício recua, auxiliando Léo Moura no combate, movimento que algumas vezes passa a impressão de um 4-1-4-1. Mas o 4-1-3-2 não se desfaz, esta marcação do segundo atacante ao lateral adversário não configura variação tática.

O Flamengo jogou melhor, mostrou-se taticamente organizado, e planejado conforme as características do elenco. O empate não fez justiça ao desempenho rubro-negro, principalmente no primeiro tempo. Mas a equipe de Luxemburgo abdicou da posse de bola na etapa final, permitiu ao Avaí pressionar, e em dois escanteios – resultado deste avanço consentido ao adversário – revelou problemas na bola aérea.

Esta organização, entretanto, é promissora. Em dois jogos Luxemburgo apresenta um sistema tático, estratégias com e sem a bola, movimentos sincronizados, combinações. Precisa agora repetir a formação e a organização escolhidas para melhorar o desempenho.

Anúncios
Esse post foi publicado em Flamengo e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para O 4-4-2 de Luxemburgo no Flamengo

  1. Yan Guedes disse:

    Apesar do decepcionante empate no jogo contra o Avaí é muito mais animador assistir aos jogos do Flamengo. Em menos de uma semana o Luxemburgo conseguiu fazer mais que os outros treinadores no restante da temporada.

    Silas definiu um esquema tatico, mas não tinha estratégia e nem variações de jogadas. O Flamengo era um time totalmente previsível, dependente das jogadas do Leonardo Moura.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s