Linha quase desfeita no 4-4-2 do Liverpool

O Liverpool enfrentou o Utrecht hoje, pela Liga Europa, com uma variação tática rara – a desfragmentação da segunda linha em seu clássico 4-4-2 britânico. Foi no Liverpool, em 1977, que nasceu o four-four-two, o sistema conhecido aqui no Brasil como “duas linhas de quatro”, e sua manutenção é artigo quase estatutário para os treinadores.

Talvez pela característica dos jogadores, entretanto, esta segunda linha não se configurou quando o Liverpool teve a posse de bola na Holanda. Poulsen, como primeiro volante eminentemente defensivo, recuava de forma centralizada na proteção da defesa; Lucas centralizava, tendo ao lado Raúl Meireles e Joe Cole – ambos também buscando a faixa central, sem abrir pelos lados como fazem os wingers convencionais:

À frente, Kuyt foi o atacante de movimentação, recuando por dentro sem a bola, e Fernando Torres fez a referência. Este desenho com a bola permite até mesmo o desdobramento para um 4-1-3-2, para quem prefere quatro patamares de posicionamento. Na prática, é um 4-4-2 com um volante de posicionamento rígido, um volante apoiador, e dois meias que jogam pelo centro.

Destro, Joe Cole buscou sempre as diagonais. E Raúl Meireles não tem por vocação aprofundar jogadas, também saindo da direita para o centro. Desta forma, o Liverpool facilitou a marcação, aproximando seus três meias e seus dois atacantes em uma restrita área de campo. Nas laterais, nem Glen Johnson nem Kelly aproveitaram os corredores abertos.

Sem a bola, como demonstra o diagrama tático acima, a segunda linha apresentava-se mais clara. Lucas recuava pela direita, Joe Cole e Raúl Meireles abriam para bloquear os laterais adversários, e o trio equiparava-se a Poulsen.

O time criou pouco, não  abriu espaços, e teve a má atuação agravada pelos problemas técnicos – erros de passe e derrotas pessoais nos dribles. O Utrecht merecia mais do que o 0 a 0 final, placar que pode ser atribuído a boas defesas de Reina, e à sorte dos ingleses.

Anúncios
Esse post foi publicado em Liverpool. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Linha quase desfeita no 4-4-2 do Liverpool

  1. Tuiuan disse:

    Aê! Cecconi de volta com suas análises! Boa sorte ae. Foi um jogo feio demais, o lateral esquerdo do liverpool não existia, a fase não tá boa não…

  2. alvarobueno disse:

    tem que ressuscitar o Boot Room

  3. Pingback: Red e colorado « Cadeira Colorada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s